Seminário discute atuação do INPI nos 20 anos da Lei de Propriedade Industrial

Seminário discute atuação do INPI nos 20 anos da Lei de Propriedade Industrial

Foto: José Roberto Cunha (Diretor Técnico de Patentes da VILAGE) e Luiz Otávio Pimentel (Presidente do INPI)

Este ano a Lei de Propriedade Industrial (LPI) completa 20 anos, e neste mês de aniversário (14/05) da lei, entidades setoriais promoveram na manhã de ontem (16) o seminário “O papel do INPI nos 20 anos da Lei de Propriedade Industrial”, que buscou discutir a atuação do Instituto na análise e concessão de direitos de Propriedade Industrial no Brasil.

A abertura do evento foi com o ministro interino do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando de Magalhães Furlan, e ainda teve a presença dos presidentes do INPI, Luiz Otávio Pimentel, da Interfarma, Antonio Brito Filho, da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Propriedade Intelectual e Combate à Pirataria, Nelson Marchezan Júnior, do diretor do INPI, Júlio Cesar Castelo Branco Reis Moreira, da Coordenadora de Propriedade Intelectual da CNI, Diana Jungmann, do secretário de Inovação do MDIC, Marcos Vinícius de Souza, e de Abílio di Gerardi, da DGS Defense.

Segundo dados de 2013 da Organização Mundial de Propriedade Intelectual – OMPI, no Brasil o estoque de pedidos de patentes (ou backlog) por examinador já chegava a 960 pedidos, enquanto nos Estados Unidos e na Europa, eram, respectivamente, de 77 e 91 processos por examinador. Ou seja, um examinador brasileiro tem quase 11 vezes mais pedidos de patentes para examinar do que um europeu. Assim,  o presidente do INPI, Luiz Pimentel, abordou a atual situação do órgão e ressaltou a importância de tornar a carreira do INPI mais atrativa para os servidores, além de buscar as condições necessárias para metas como: modernização, capacitação e otimização de procedimentos.

VILAGE Marcas e Patentes marcou presença no evento, representada por seu Diretor Técnico de Patentes José Roberto Cunha: “O seminário foi muito enriquecedor, poderei levar informações primordiais aos profissionais da nossa equipe de patentes da Vilage.”

*Com informações da ABPI e INPI

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *