Pela primeira vez ACRJ recebe Rodada de Negócios Brasil-China

O evento recebeu cerca de 60 empresas chinesas e 50 empresários brasileiros

Embora a Casa de Mauá já tenha recebido diversas Missões chinesas ao Brasil, o formato de Encontro Empresarial foi executado pela primeira vez nesta segunda-feira (13/8). Realização do Conselho Empresarial de Comércio Exterior da ACRJ e Câmara de Comércio e Indústria Brasil – China de Macau, o evento contou com a presença de cerca de 60 empresas da China e 50 empresários brasileiros.

De acordo com o cônsul geral interino da China, Wang Xian, a cidade de Tianjin, é uma importante área de desenvolvimento de intercâmbio econômico-comercial do país.

“Atualmente há 17 projetos de investimento de empresas brasileiras sendo executados em Tianjin, totalizando quase dez milhões de dólares. No Brasil, 12 empresas de Tianjin abriram filial ou escritório, com um investimento total de 28,9 milhões de dólares”, ressaltou.

Wang Xian delineou que os produtos brasileiros que mais interessam à cidade são minério de ferro, soja, petróleo e couro. Já produtos como eletroeletrônicos, bicicletas, têxteis, vestimentas e produtos plásticos são produtos da cidade de interesse do Brasil. Para ele, a visita ao Brasil fortalecerá a cooperação econômico-comercial entre os dois países.

Em 1994 a ACRJ assinou acordo de cooperação com a cidade de Tianjin, importante polo da indústria petroquímica da China. A ideia do Encontro Empresarial é reativar esse laço.

Tianjin: importante polo da indústria petroquímica chinesa

O cônsul geral interino da China, Wang Xian, relembrou um acordo de cooperação entre a ACRJ e Tianjin assinado há anos. Para ele, o Encontro Empresarial é uma forma de fortificação do relacionamento entre as cidades de Tianjin, na China e Rio de Janeiro, no Brasil.

“O acordo de cooperação assinado há 17 anos é um modelo novo de fazer cooperação econômico-comercial entre os países do bloco Brics. Mais de 30 mil empresas estatais e privadas chinesas se estabelecem no Brasil e, visto Tianjin estabelecer um papel muito importante na economia da China, queremos aproxima-la cada vez mais do Brasil”, ressaltou.

De acordo com o vice-diretor executivo de Comércio de Tianjin, Li Shengli, a cidade é um importante polo da indústria petroquímica chinesa. A província é um dos quatro municípios da China subordinados diretamente ao governo central, tem cerca de 600 anos de idade e população e mais de 12 milhões de habitantes.

“Situado no centro do anel econômico quer circunda o mar Bohai, Tianjin é o centro econômico e maior cidade portuária da região norte da China, mantém relações econômico sociais com mais de 170 países de todo o mundo”, afirmou.

Hoje a cidade é o terceiro polo de crescimento econômico da China. O PIB de Tianjin se mantém, durante quatro anos consecutivos, com taxa de crescimento de mais de 16%. No primeiro semestre desse ano, o PIB cresceu 14,1% na frente de todas as províncias e municípios chineses.

Ao final do evento, aconteceu Rodada de Negócios que englocaram as áreas farmacêutica, eletrônica, médica, máquinas e equipamentos, equipamentos de proteção, têxtil, importação e exportação, energia solar, etc.

Fonte: ACRJ – Marcelle Martins

Entre os 50 empresários brasileiros estava o consultor e advogado da Vilage Marcas e Patentes, Bartholomeu Dias.

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *