Lexmark processará 24 empresas por violação de patente

Embora não tenham sido divulgados os nomes das corporações, a ação pode estar associada a fabricantes chinesas de produtos “alternativos”.

A companhia norte-americana Lexmark divulgou que processará 24 empresas por violação de patente, sob a acusação de importação e venda de produtos que que violam sua propriedade intelectual.

Ainda não foram divulgados publicamente os nomes das corporações envolvidas.  No entanto, a ação parece estar associada a corporações chinesas que fabricam cartuchos mais baratos e compatíveis com as impressoras da fabricante.

Com o processo, espera-se que além de uma indenização, sejam impostas restrições a importadoras anônimas, além da cobrança de taxas legais.

O perigo de tal estratégia é colocar em evidência o controverso modelo de negócios utilizado pelas instituições do ramo, que oferecem impressoras de baixo custo, mas com cartuchos e toners a preços elevados.

Em 2003, a Lexmark perdeu uma ação movida com base na lei norte-americana Digital Millennium Copyright Act (DCMA), onde tentava impedir à venda de produtos “alternativos” de uma outra fabricante.

Um estudo publicado em 2007, constatou o enorme desperdício vinculado aos produtos voltados para impressoras, em todas as faixas de preços. Na época, a pesquisa indicou que equipamentos podem relatar incorretamente a ausência de tinta nos cartuchos.

Fonte: IDGnow.

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *