Registro de marca evita prejuízos e protege a imagem da empresa

Empresários se preocupam cada vez mais em proteger e valorizar a marca das empresas como patrimônio intelectual

Ao abrir a própria empresa muitos empresários se preocupam em investir na divulgação da sua marca no mercado e no fortalecimento da comercialização dos seus produtos e serviços, mas esquecem do mais importante: registrar a marca que vai utilizar como forma de identificação da empresa.

Imagine se uma empresa que atua exatamente no mesmo segmento utiliza a marca ou nome semelhante ao seu? Caso a sua marca ainda não esteja registrada no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial), órgão responsável pela Propriedade Industrial no Brasil, você terá um enorme prejuízo até conseguir provar a anterioridade de uso. Durante esse período, o nome da sua empresa e sua credibilidade no mercado estarão comprometidos.

Apesar de não ser obrigatório, o registro da marca garante direitos específicos e que são fundamentais para a defesa do seu negócio. O principal deles é a exclusividade válida em território nacional, que garante àquele que obteve o registro perante o INPI o uso da marca para identificar os respectivos serviços ou produtos que foram selecionados quando houve o pedido de registro e atuar na classificação correta. Assim, é direito do titular da marca impedir que terceiros utilizem qualquer sinal idêntico, semelhante ou imitação.

No Brasil, a preocupação com registro de marcas é crescente. Desde 2007, mais de 100 mil pedidos são depositados anualmente, segundo dados do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Em todo o País há mais de 600 mil marcas cadastradas. A oficialização do registro agrega valor aos produtos e serviços e ajuda a fidelizar o cliente, construindo uma identidade e uma relação entre a marca e o consumidor.

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *