Brasil e Argentina vão mudar acordo do setor automotivo

Os governos do Brasil e da Argentina vão modificar o acordo comercial para o setor automotivo e exigir maior conteúdo regional das montadoras que fabricam veículos nos dois países.

A decisão foi tomada na reunião de sexta-feira (9) em Buenos Aires, entre o ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, e a ministra da Indústria da Argentina, Débora Giorgi e atende a uma decisão política das presidentas Dilma Rousseff e Cristina Kirchner.

O atual acordo, que vigora até 2013, exige que os veículos fabricados no Brasil e na Argentina tenham 65% de conteúdo nacional. Mas no Brasil esse cálculo inclui salários pagos a trabalhadores brasileiros, além das despesas em propaganda e marketing.

“Vamos fazer um esforço muito grande para que a Argentina e o Brasil aumentem o conteúdo regional e que possam se transformar num polo de exportação de peças para montadoras de outras partes do mundo”, disse o assessor especial da Presidência, Marco Aurélio Garcia.

Garcia disse que o Brasil importa hoje mais do que US$ 22 bilhões em autopeças. “É um deficit importante e é uma situação que precisamos reverter”. Caso contrário, a indústria automotiva dos dois países será “condenada” a ser apenas montadora de veículos, em vez de fabricá-los.

Não há prazo para a implementação das novas medidas. Segundo o assessor especial, trata-se de uma decisão política tomada pelas presidentas Dilma e Cristina em reunião bilateral feita em Caracas, nesta semana.

Segundo as presidentes, as mudanças começarão a ser discutidas “imediatamente” e resolvidas “o quanto antes”.

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *