Justiça reconhece brasileiro como inventor da bina

O processo judicial que o brasileiro Nélio José  move há mais de vinte anos contra empresas de telefonia pode estar chegando ao fim. O inventor de 72 anos, que diz ter criado o sistema que ficou conhecido como Bina, finalmente teve sua patente reconhecida.

De acordo com decisão da 2ª Vara Cível de Brasília, ele terá que receber 25% do valor cobrado pelo serviço de reconhecimento de chamadas nas empresas que o adotam. A primeira companhia julgada pelo caso foi a operadora Vivo, que terá que repassar parte do seu lucro com o serviço para Nicolei.

A decisão pode abrir caminho para desfechos similares em outras ações movidas pelo inventor. Se vencer a maioria delas, Nicolei pode se tornar multibilionário.

“Lutei praticamente sozinho. Não foram poucas as pessoas, que, nesse período, diante da indiferença dos sucessivos governos brasileiros e das ameaças que recebi, me aconselharam a desistir”, afirmou Nicolei ao Estado de S. Paulo.

“Fui até mesmo ridicularizado por advogados, autoridades e jornalistas. Mas jamais perdi de vista esse direito, que não é só meu, mas do povo brasileiro, privado dos royalties milionários que os meus inventos proporcionam às multinacionais que o usam sem pagar”, disse.

De acordo com o jornal, 256 milhões de celulares usam o serviço no Brasil, produzindo faturamento mensal de R$ 2,56 bilhões.

Fonte:  Olhar Digital (Uol)

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *