Johnson aluga espaço para incubadoras

A Johnson & Johnson (J&J) é conhecida no Brasil por seus sabonetes e xampus infantis. Com uma posição consolidada na área de consumo, a companhia americana investe pesado em pesquisa para se manter entre as gigantes globais nos segmentos farmacêutico e equipamentos médico-hospitalares, seus principais negócios.

Uma das maiores fabricantes de medicamentos do mundo – um dos seus principais produtos no Brasil é o Tylenol -, a Janssen, braço farmacêutico do conglomerado de saúde, tem elevado suas apostas em produtos biológicos. A divisão farma concentra suas pesquisas em áreas nas quais estão as chamadas doenças modernas: oncologia, cardiometabólica, inflamatória, imunológica e neurológica.

É na Califórnia que o grupo colocou em prática uma iniciativa que poderá estimular parcerias entre as farmacêuticas e empresas com foco em inovação. Desde janeiro de 2012, a Janssen aluga espaços em seu centro de P&D de San Diego para empresas incubadoras desenvolverem potenciais moléculas para medicamentos inovadores. Essa prática é comum no setor. No caso da Janssen, essas empresas não estão obrigadas a terem um vínculo futuro com o grupo.

É uma forma de incentivar a inovação, diz Anders Brunmark, diretor científico da unidade de P&D do grupo em San Diego. Muitas incubadoras dependem de fundos de venture capital, que apostam em inovadoras. Na Janssen, essas empresas podem alugar espaços a partir de US$ 1.000 por mês e usar a infraestrutura da companhia. Os contratos são mensais. Há atualmente 20 empresas instaladas, nenhuma brasileira.

A Amplix Pharmaceuticals é uma das empresas que utilizam as instalações. A companhia desenvolve moléculas para medicamentos nas áreas de infectologia e oncologia. A ideia é desenvolver produtos que não concorram com os já lançados. A VLP Biotech desenvolve vacinas novas a partir de anticorpos recombinantes, disse Yemi Onakunle, presidente da empresa.

Com receita global de US$ 67,2 bilhões, a divisão farma responde por 38% do total. No ano passado, o grupo investiu US$ 5,4 bilhões em P&D. A Janssen é a oitava maior farmacêutica do mundo e a sexta em biológicos. No Brasil, a J&J concentra seus negócios em São José dos Campos (SP). Em 2012, lançou cinco novos medicamentos no país. Um dos mais importantes do grupo é o Remicade para tratar artrite reumatoide. O grupo também comercializa para o governo um dos medicamentos usados no coquetel para Aids, o etravirina.

Fonte: Valor 

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *