Engenheiro da Vilage fala sobre patentes de biotecnologia em palestra na Unesp

O registro de patente é indispensável para qualquer projeto inovador que é desenvolvido através de pesquisas e resulta em produto industrial e comercial que gere rentabilidade ao inventor. Algumas vezes, esta ideia não é tão tangível quanto ter um produto palpável nas mãos, com pesos, medidas e funções descritas.

É o caso das patentes de biotecnologia, que são baseadas em materiais biológicos e fundamentadas em pesquisas científicas. De acordo com o INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual), o requisito descritivo nem sempre é possível ser alcançado por uma descrição escrita e, com efeito, a realização prática da invenção trona-se inviável e inacessível ao público interessado no assunto. A solução internacionalmente aplicada é a de garantir o acesso ao material biológico, que não seja conhecido e acessível ao público, através de depósito de uma amostra correspondente em centros depositários especialmente destinados e adequados à sua manutenção e ao processamento de patentes.

Todos esses fatores e requisitos necessários para o registro de patentes de biotecnologia estão detalhados no artigo 18 da Lei 9279/96, que trata sobre Propriedade Intelectual.

Para esclarecer algumas dúvidas sobre os registros de patentes nesta área, o Instituto de Química da Unesp de Araraquara convidou o engenheiro da  Vilage, Antônio de Pádua, para ministrar uma palestra sobre Patentes na Biotecnologia. O encontro aconteceu no dia 5 de agosto no Anfiteatro do Instituto de Química e recebeu professores e pós graduandos da área.

“É importante ressaltar que os projetos e publicações dos alunos formandos na área química e biológica devem estar sempre amparados por pedidos de patentes e protegidos.”, diz o Consultor da Vilage Marcas e Patentes, Gilverton Chbane.

Pensando sempre na proteção da Propriedade Intelectual e Industrial, a Vilage possui o seu próprio departamento de patentes, com engenheiros especializados e exclusivos, o que proporciona, além de agilidade na execução, sigilo absoluto nas informações dos clientes.

O setor de patentes vai além do ato de providenciar o depósito, acompanhamento do processo, pagamento das taxas governamentais e retirada de certificados de registros. A Vilage tem um eficiente sistema de vigilância, visando impedir que terceiros registrem patentes semelhantes às patentes já registradas pelos clientes.

Agora os clientes podem contar também com um departamento para negociação das patentes com o mercado, levantando possíveis financiadores de pesquisas e investidores potenciais.

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *