Empresas viram alvo de cobrança de boleto falso

Estelionatários dão golpes em 70% das empresas que tem dados no Inpi.

 

Estelionatários conseguem dar golpe em cerca de 70% das empresas que tem dados divulgados todos os meses pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Os boletos de cobranças indevidas que são enviados as empresas causam prejuízos de até R$ 450,00.

Leandro de Oliveira, consultor da empresa Vilage que presta serviço para registros de patentes e marcas, explica que os empresários devem registrar suas marcas para que não haja o uso ilegal. “O INPI tem como função divulgar esses dados para evitar cópias”, diz.

O consultor afirma que os estelionatários aproveitam as publicações para fraudarem cobranças que não existem, “Eles copiam os dados como CNPJ e endereços das empresas para cobrar dívidas que não existem. O valor pago que varia de R$ 130,00 a R$ 450,00 que são repassados para os falsários", alega.

O funcionário de uma Usina da cidade, Rogério Augusto Stagnol, informou que a empresa já recebeu vários boletos indevidos, “Pelo menos uma vez ao ano recebemos taxas que tem relação com as marcas e patentes da Usina”, comenta.

De acordo com Rogério os estelionatários colocam nos boletos que o pagamento se trata de uma renovação e que se não for efetuado a empresa pode perder o direito sobra e marca. “Logo no primeiro recebimento entramos em contato com a empresa que cuida das nossas patentes que informou a falsificação do documento. Nunca chegamos a pagar nenhuma dessas cobranças”.

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *