Empresa de S.J. dos Campos testa motor aeronáutico com tecnologia para aplicação em drones

A equipe de técnicos e engenheiros da Polaris, empresa de São José dos Campos, iniciou no dia 18/7 os testes de um novo motor turbojato aeronáutico, de 1200 lbf de empuxo, incorporando uma inovação tecnológica, com aplicação de novos conceitos do conhecimento: um compressor axial de alto desempenho, que opera em regime transônico.

Figura 1 – Turbojato TJ1000.

Figura 1 – Turbojato TJ1000.

Esse compressor de apenas dois estágios é capaz de gerar taxa de compressão da ordem de 2.2/1, por estágio – considerada elevada para modelos axiais.

O turbojato, denominado de TJ1000, desenvolvido com apoio da FINEP, tem larga aplicação em drones, alvos e mísseis e deverá ser o expoente maior na aplicação militar, como subproduto da indústria de Defesa.

Na visão dos engenheiros da Polaris muito se pode avançar, caso se concretizem interesses de investidores pela nova tecnologia. Novos ensaios estão previstos ao longo deste semestre, até que se consolidem todos os parâmetros do novo compressor, cuja patente de inovação está sendo solicitada, a nível internacional.

Figura 2 – Rotor do compressor

Figura 2 – Rotor do compressor

Com os resultados conclusivos, pode-se estar diante de um novo paradigma na fabricação de turbinas a gás no mundo, pois os fundamentos desse compressor inovador apresentam muitas vantagens competitivas em relação ao velho conceito:

a)   Maior taxa decompressão por estágio, o que implica em menor peso e menor custo de fabricação;

b)   Maior eficiencia, possibilitando ao turbomotor maior potencia util;

c)    Fabricação mais facilitada, menor custo, portanto;

d)   Menos estagio para uma dada taxa de compressão no turbomotor, com isso, motores hoje com 16 estágios teriam apenas 6 estágios para a mesma taxa de compressão, com maior eficiencia, usnado o novo conceito;

e)    Manutenção mais simples, devido ao menor numero de estagios de compressão;

f)     Consequentemente, motores mais simples, mais leves e mais baratos devido ao novo componente.

“No mundo tecnológico e competitivo, os resultados nem sempre são rápidos e gloriosos, mas apostar no futuro, com novas tecnologias, perseverando, deve ser uma meta, pois os objetivos, quando alcançados, os lucros são extraordinários”, diz o coordenador do projeto e engenheiro aeronáutico, Alberto Pereira Filho.

A Polaris é uma empresa de base tecnológica sediada em São José dos Campos e cliente da Vilage Marcas e Patentes. 

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *