Em segredo, Apple e Google negociam propriedade intelectual

Vitória judicial da Apple sobre a Sumsung teria motivado conversas

Os presidentes-executivos do Google, Larry Page, e da Apple, Tim Cook, têm conduzido negociações nos bastidores sobre uma série de questões relacionadas à propriedade intelectual, incluindo as disputas em andamento sobre patentes entre as duas empresas, de acordo com fontes próximas à questão. Os CEOs conversaram por telefone na semana passada, disseram as fontes, e as discussões envolveram executivos de cargos mais baixos das duas empresas também estão em andamento. Page e Cook devem conversar novamente nas próximas semanas, embora não haja uma data definida. Uma das fontes disse à Reuters que uma reunião foi marcada para esta sexta-feira, mas teve de ser adiada.

As duas companhias mantêm canais de comunicação abertos especialmente depois da vitória legal da Apple num caso de violação de patentes contra a Samsung, que faz uso do software Android, desenvolvido pelo Google. O tribunal da Califórnia concedeu à Apple uma compensação de 1,05 bilhão de dólares na sexta-feira passada, e abriu as portas para uma possível proibição de vendas de alguns produtos da Samsung num caso que tem sido amplamente visto como uma “guerra por procuração” entre a Apple e do Google.

Um possível cenário que está sendo considerado poderia ser uma trégua envolvendo disputas sobre capacidades básicas e funções do software Android, disse uma fonte. Mas não ficou claro se Page e Cook estão discutindo uma resolução ampla das diversas disputas entre as duas empresas – a maior parte das quais envolvem a área de computação de celulares, que está em rápida expansão – ou se estão concentrados em um número mais limitado de questões.

A competição entre o Google e a Apple aqueceu-se nos últimos anos com a transição de PCs para celulares. O software Android, do Google, que o falecido fundador da Apple, Steve Jobs, denunciou como um “produto roubado”, se tornou o maior sistema operacional para smartphones – mesmo após se envolver em disputas legais com as fabricantes dos hardwares que fazem uso dele, incluindo a Samsung e a unidade Motorola, adquirida pelo Google.

A Apple adotou medidas nos últimos meses para reduzir sua dependência por produtos do Google. Recentemente, a companhia apresentou seu próprio software de mapeamento, substituindo o produto do Google utilizado em seu iPhone, e disse que não oferecerá mais o YouTube, também do Google, como um aplicativo pré-instalado nas futuras versões do iPhone.

A Apple e o Google recusaram-se a comentar o assunto.

(Fonte: Veja – Com agência Reuters)

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *