Ecad prevê distribuir R$ 2 milhões em direitos autorais durante São João

Neste ano, festas juninas e julinas serão realizadas durante o período da Copa do Mundo.

Para valorizar os compositores e artistas que têm suas músicas executadas nas festas juninas espalhadas pelo país, o Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) lançou uma campanha de conscientização para usuários de música. Milhares de malas diretas eletrônicas foram enviadas a prefeituras, clubes, empresas promotoras de eventos, paróquias, escolas e associações que costumam realizar os festejos.

Neste ano, como as festas juninas e julinas serão realizadas durante o período da Copa do Mundo, o material traz uma comunicação que mistura, de maneira bem humorada, a paixão do brasileiro pela música e pelo futebol. O conceito da peça é mostrar o quanto “craques da música” fazem belas jogadas para fazer estes festejos ficam ainda mais animados e alegres, ressaltando que, na hora de reconhecer o talento destes craques, é o usuário de música que deve entrar em campo e fazer o pagamento dos direitos autorais.

Além disso, o material enviado aos usuários de música informa como os organizadores destes eventos devem proceder para ficar em dia com o pagamento de direito autoral, que somente pode ser efetuado através de boleto bancário. A mala eletrônica faz menção também ao importante trabalho de gravação realizado pelos técnicos do Ecad, que garantem a justa distribuição dos valores arrecadados neste período aos titulares de música.

Mais de R$ 1,7 milhão foi distribuído em 2013

Quase 5 mil artistas – entre autores, compositores, intérpretes e músicos – receberam mais de R$ 1,7 milhão de direitos autorais no segmento de festa junina no ano passado. O “Rei do Baião”, Luiz Gonzaga, liderou o ranking de autores com maiores rendimentos, seguido por Sorocaba, Tato (Falamansa), Mario Zan, Palmeira e Zé Dantas. Os rankings são formados com base nas gravações realizadas pelo Ecad nos festejos juninos cujos organizadores realizaram o pagamento dos direitos autorais.

Segundo a Lei do Direito Autoral 9.610/98, a retribuição autoral deve ser feita sempre que músicas forem tocadas em locais de frequência coletiva, independentemente de o organizador do evento ser uma entidade pública ou sem fins lucrativos. Festas organizadas por prefeituras, escolas, igrejas, e associações, portanto, não estão isentas de pagar direitos autorais. A música é de propriedade daquele que a criou e, assim como são pagas as bebidas, comidas e a ornamentação para o sucesso da festa, o pagamento pela utilização da música também deve ser feito.

Para a gerente executiva de Marketing do Ecad, Bia Amaral, “as festas juninas são uma forte marca na cultura brasileira. Sem música, não há quadrilha, não há alegria, não há festa possível, por isso, nada mais justo que remunerar os talentosos artistas que fazem do “São João” um dos eventos de maior importância na cultura popular desse país”, conclui.

As 10 músicas mais tocadas nas festas juninas em 2013:

1 – Festa na roça – Palmeira/Mario Zan
2 – Olha pro céu – Luiz Gonzaga/José Fernandes de Carvalho
3 – Pagode Russo – João Silva/Luiz Gonzaga
4 – O sanfoneiro só tocava Isso – Haroldo Lobo/Geraldo Medeiros
5 – Balada – Cassio Sampaio
6 – Quadrilha brasileira – Gerson Filho/José Maria de Aguiar Filho
7 – Asa branca – Humberto Teixeira/Luiz Gonzaga
8 – Isto é lá com Santo Antônio – Lamartine Babo
9 – Pula a fogueira – João Bastos Filho / Amor
10 – Humilde residência – Fernando/Luiz Henrique/Tiago Marcelo/Malcolm Lima

Os 10 autores com maior rendimento em festas juninas em 2013:
1 – Gonzagão
2 – Tato (Falamansa)
3 – Mario Zan
4 – Palmeira
5 – Zé Dantas
6 – Sorocaba
7 – Lamartine Babo
8 – Humberto Teixeira
9- Alberto Ribeiro
10 – João Silva

*Os rankings consideram as músicas captadas em festejos populares, escolas, eventos de igrejas etc. Não estão computadas as músicas tocadas em shows.

Fonte: Administradores

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *