Michel Teló pode ser proibido de cantar “Ai Se Eu Te Pego”

Medida pode ser tomada em consequência de um processo judicial contra a autora Sharon Acioly

Um novo processo judicial contra a compositora do refrão de “Ai Se Eu Te Pego”, Sharon Acioly, pode impedir o cantor Michel Teló de interpretar a música ao redor do mundo. O processo vem das estudantes Amanda Borba Cavalcanti de Queiroga, Marcella Quinho Ramalho e Maria Eduarda Lucena dos Santos, que se dizem as verdadeiras coautoras da música, cujo refrão é atribuído a Sharon e o restante ao músico Antônio Dyggs. As informações são da revista Veja.

“Ai Se Eu Te Pego” surgiu em uma viagem das meninas para a Disney em 2006, segundo o advogado Miguel de Farias Cascudo. Ao se interessar por um dos guias da excursão, uma delas criou uma música que dizia “ai, se eu te pego”. O “delícia”, também incluso no refrão, veio de uma música do grupo Parangolé.

“Nas filmagens da viagem, as jovens aparecem cantando e fazendo a coreografia hoje reproduzida por Teló. Anexamos o vídeo ao processo”, disse Cascudo. “Sharon não criou nada. Não existe uma única vírgula, um único ponto que ela tenha criado.”

O acordo fechado entre Teló e Sharon para a reprodução de “Ai Se Eu Te Pego” perderá a validade, caso a justiça se posicione a favor das estudantes. No momento, o ordenado pela 3ª Vara Cível de João Pessoa é que Teló, Sharon e Dyggs façam um depósito dos lucros obtidos com a música até o momento. Por enquanto, o dinheiro feito com “Ai Se Eu Te Pego” segue bloqueado.

Há um mês, uma nota publicada pela assessoria de Sharon dizia que o processo entre ela e outras estudantes, que também diziam ser coautoras da música, já estava resolvido. No entanto, Sharon dizia não haver fundamento no caso atual. “Quanto às estudantes paraibanas Marcella Quinho Ramalho, Amanda Borba Cavalcanti de Queiroga e Maria Eduarda Lucena dos Santos, que vieram recentemente a público para reivindicar suposta participação na autoria e divulgaram uma alegada disputa incoerente, esclarece-se que a mesma não é reconhecida pelos verdadeiros compositores e coautores da obra”, escreveu a assessoria da compositora.

Atualização: Segundo o site R7, Michel Teló não foi notificado sobre o bloqueio do dinheiro arrecadado com a música. A assessoria do cantor disse que não há pronunciamento dele sobre a questão pois “não há sobre o que se posicionar”, já que o músico é apenas intérprete da canção e quem deve participar do processo são os compositores de “Ai Se Eu Te Pego”, Sharon Acioly e Antônio Dyggs, que cederam os direitos da canção a Teló.

Fonte: Rolling Stone

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *