VILAGE visita USPTO para discutir o mercado de patentes brasileiro e americano

VILAGE visita USPTO para discutir o mercado de patentes brasileiro e americano

Segundo a Organização Mundial de Propriedade Intelectual (OMPI), agência da ONU com sede em Genebra, os inventores estabelecidos nos Estados Unidos foram os que registraram o maior número de demandas internacionais de patentes pelo 38º ano consecutivo. O país ficou em 1º lugar no ranking de patentes mundial, com prazo de aprovação de dois anos após o depósito da patente. Em contrapartida, o Brasil aparece na 30ª posição no ranking, apresenta uma fila de espera de mais de 244 mil patentes no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e o prazo para aprovação pode chegar a até 12 anos dependendo do setor tecnológico.

Para entender melhor este cenário, o supervisor de assuntos internacionais da VILAGE Marcas e Patentes, empresa referência no segmento de Propriedade Intelectual, Rafael Garutti Nunes, visitou no último mês o escritório regional de patentes e marcas dos Estados Unidos, o United States Patent and Trademark Office (USPTO), localizado em San Jose, California.

O brasileiro recebido pelo diretor da USPTO do Vale do Silício, John Cabeca, afirmou que o intuito da visita foi abordar temas como o mercado brasileiro, a demora na aprovação de patentes no país e os processos implantados nos EUA, além de falar da importância da propriedade intelectual.

“Durante a visita, foi possível tratar assuntos como as formas de acelerar o processo de aprovação de patentes no Brasil, entender melhor o funcionamento dos procedimentos americanos como a fase nacional de Tratado de Cooperação de Patentes (PCT), pesquisa suplementar e tempo de exame. Além de analisar os desafios de disseminar a importância da propriedade intelectual no Brasil,” explica Nunes.

Para o supervisor, a lentidão dos processos brasileiros afeta a competitividade e a capacidade de inovação da indústria nacional, e acredita ser necessário buscar informações nos países que demonstram um andamento mais eficaz nos processos de solicitação de patentes.

“Nosso país precisa buscar alternativas que já se mostraram eficazes. O objetivo principal da nossa visita é, com um trabalho ativo, buscar sempre nos atualizar e nos informar em relação ao mercado norte-americano para que, talvez, possamos encontrar soluções eficientes para implantar no mercado nacional,” finaliza.

Rafael Garutti Nunes VILAGE

Foto 1:  Sr. John Cabeca (Diretor da USPTO do Vale do Silício) e Rafael Nunes (VILAGE).

Foto 2: Rafael Nunes em frente ao escritório regional da USPTO.

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *