Governo anuncia programa para qualificar empreendedores de negócios inovadores

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e a Endeavor, organização que promove o empreendedorismo de alto impacto, anunciaram no dia 18/3 um programa para capacitar startups, empreendedores iniciantes e pequenas empresas inovadoras com faturamento anual de até R$ 3,6 milhões.

O InovAtiva Brasil, feito em parceria com a consultoria McKinsey & Company, vai oferecer conteúdos on-line, workshops e mentoria para criação de negócios inovadores.

O anúncio ocorreu durante a abertura do Global Entrepreneurship Congress, congresso global de empreendedorismo no Rio de Janeiro.

O secretário de Inovação do ministério, Nelson Fujimoto, afirmou que as start-ups (empresas iniciantes) precisam de apoio diferenciado.

“Esse tipo de empreendedor demanda capacitação especializada e de fácil acesso, networking de altíssimo nível e, finalmente, acesso aos instrumentos de apoio à inovação oferecidos pelo governo.”

O processo de seleção do programa ocorrerá entre 15 de maio e 5 de julho. Os interessados podem acessar o site.

Os cadastrados receberão um retorno de especialistas sobre como melhorar as ideias de negócios e poderão participar de cursos práticos on-line. Serão abordados métodos para se criar um modelo de negócio com elevado potencial de inovação e como se preparar para apresentar o modelo para investidores.

Na segunda fase, os autores dos 50 melhores projetos vão passar por um processo de mentoria.

Em novembro, ocorre a última parte do programa. Os 20 empreendedores com projetos mais inovadores vão receber acompanhamento individualizado. Eles apresentarão os seus negócios a uma banca de especialistas, que terá potenciais investidores.

De acordo com Juliano Seabra, presidente da Endeavor no Brasil, as empresas de alto crescimento no Brasil representam 1,5 do volume total de companhias, sendo que elas são responsáveis por mais de 50% dos novos postos de trabalho.

Uma pesquisa feita pela Endeavour mostra que três entre quatro brasileiros gostariam de abrir um negócio.

Fonte: Folha de S. Paulo

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *