Empresa cria patins elétricos como alternativa de transporte

Invenção quer resolver o problema de quem quer ir a lugar que é perto demais para ir de carro, e longe demais para ir a pé.

(Foto: Action Global)

(Foto: Action Global)

Uma pequena empresa de tecnologia da Califórnia, nos Estados Unidos, criou patins motorizados para servirem de meio de transporte alternativo.

Os RocketSkates – “patins-foguetes”, por assim dizer – se parecem com os patins usados pelo personagem Coiote para perseguir seu inimigo, o Papaléguas, em um famoso desenho animado.

A ideia de desenvolver patins movidos a energia elétrica partiu de Peter Treadway, fundador e diretor técnico da Acton. Ele queria contemplar as necessidades de quem precisa cobrir distâncias que são curtas demais para ir de carro e longas demais para ir a pé.

“No fim dos anos 1950, muita gente previa um futuro com carros voadores, cintos-foguete e patins motorizados”, diz Treadway.

“Bem, já temos um deles. Agora faltam os outros dois”, brinca.

Tecnologia de ponta

A invenção funciona em princípios simples: para acionar o motor, é preciso se inclinar para frente; ao inclinar-se para trás, os freios são ativados.

Os dois patins trocam mensagens para que mantenham a mesma velocidade. O “condutor” pode chegar a até 19 km/h, mas isso varia de acordo com seu peso (que deve ser de no máximo 125kg) e a velocidade do vento.

(Foto: Action Global)

(Foto: Action Global)

Os superpatins pesam 3kg cada e são ajustáveis para qualquer tamanho de calçado.

Há três modelos disponíveis, que funcionam a bateria. A carga dura entre 45 e 90 minutos, permitindo trajetos entre 9,6 e 16 quilômetros, de acordo com o modelo.

Os RocketSkates transmitem dados para um aplicativo no celular que mostra quanta carga de bateria resta, a distância percorrida, as rotas sugeridas para se chegar ao destino e a velocidade do momento.

Os preços vão de US$ 499 (R$ 1.130) a US$ 699 (R$ 1.580).

Produção em massa

Treadway criou os patins há sete anos, enquanto trabalhava em sua tese no Art Center College of Design de Pasadena, na California, um dos principais celeiros de talentos para design em transporte.

“Criei entre 50 e 60 protótipos”, diz ele.

O projeto foi colocado no site de financiamento coletivo Kickstarter, onde em menos de 24 horas ultrapassou a meta de arrecadar US$ 50 mil. Ao final, angariou US$ 300 mil.

Treadway espera produzir seus patins em larga escala na China a partir do fim de setembro.

Fonte (Texto e imagem): G1

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *