Sebrae Goiás lista negócios promissores para investir em 2017

Sebrae Goiás lista negócios promissores para investir em 2017

(FOTO: LUCAS CÁSSIO – JORNAL A REDAÇÃO)

Por Lucas Cássio

Goiânia – Investir em atividades que atendem as necessidades básicas da população e de serviços é a grande aposta de empreendedorismo para 2017. Essa foi a conclusão do estudo divulgado pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) Goiás na tarde desta quarta-feira (15/2). Entrevista foi concedida na sede da entidade, no setor Bueno, em Goiânia.

“Os negócios de consumo básico continuam promissores. O que chamou a atenção foi a inclusão de serviços de reparação”, comentou diretor-superintendente do Sebrae Goiás, Igor Montenegro. Para ele, o fator se deve à crise econômica, que faz com que as pessoas busquem mais a realização de consertos ao invés da aquisição de um produto novo.

A pesquisa, que levou em consideração o perfil de novas empresas em anos anteriores e no comportamento da economia nacional, apontou que negócios ligados ao ramo de alimentação, vestuário e higiene também vão estar em alta.

Confira as atividades mais promissoras para 2017:

Alimentos e bebidas: comércio de alimentos e bebidas, representação comercial, preparação de alimentos, comida preparada, restaurantes populares, lanchonetes, produtos de panificação, laticínios, doces e refeições.

Vestuário: Confecção, comércio de vestuário e acessórios do vestuário e bijuterias.

Serviços de saúde: Consultório médico, serviços ambulatoriais, fisioterapia, nutrição, venda de planos de saúde, comércio de medicamentos e artigos de ótica.

Produtos – serviços inovadores: Produtos e serviços que permitam aumentar a eficiência produtiva ou redução de custos das demais empresas.

Serviços de reparação: reparação e manutenção de veículos usados, manutenção de máquinas e equipamentos, comércio de peças e acessórios para veículos usados.

Estética – beleza: Cabelereiros, comércio de cosméticos, comércio de produtos de perfumaria, higiene pessoal.

Serviços especializados: Serviços advocatícios, de engenharia, de comunicação, de gestão empresarial, serviços de apoio administrativo, serviços de contabilidade, serviços domésticos, serviços com foco na 3ª idade.

Informática: Serviços de manutenção e reparação de computadores e equipamentos de informática, produção de softwares e comunicação multimídia.

Construção: Comércio de material de construção, manutenção, reparação, pintura, pequenas reformas de imóveis, instalações elétricas, hidráulicas, obras de acabamento, entre outros.

Cenário Econômico

Durante a coletiva, o diretor-superintendente do Sebrae Goiás destacou a importância das micro e pequenas empresas no cenário econômico brasileiro. Segundo levantamentos feitos pela entidade, 52% dos empregos de carteira assinada são de pequenos negócios.

“Metade dos empregados de carteira assinada vem dos pequenos negócios. Eles conseguiram segurar os empregos enquanto os grandes demitiram muito, o que mostra a importância das micro e pequenas empresas para a retomado da economia”, ressaltou Igor Montenegro.

O levantamento ainda mostrou que, em 2016, mais de um milhão de pessoas foram demitidas das grandes e médias empresas. Já nas pequenas o número foi de 281 mil.

Fonte: a redação

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *