Com bom alcance, roteador da Intelbras supera paredes e custa R$ 159

Com bom alcance, roteador da Intelbras supera paredes e custa R$ 159

Por Larissa Leiros Baroni – UOL

Com um alcance superior ao dos roteadores domésticos convencionais [aqueles oferecidos gratuitamente pelas operadoras de telefonia], o mais novo lançamento da Intelbras se destaca principalmente pelo seu custo-benefício. O UOL Tecnologia passou um mês testando o WIN 300, que se mostrou uma excelente opção para quem enfrenta problemas de conexão por causa do excesso de paredes na residência.

O modelo da Intelbras pode ser encontrado no mercado varejista por preços que partem de R$ 159. O que pode ser caro se comparado ao preço de opções mais básicas que chegam a custar R$ 70, mas não chega nem perto dos R$ 1.000 a R$ 3.000 cobrados pelos roteadores voltados para o uso pesado de redes Wi-Fi. Vale ressaltar, no entanto, que o equipamento é indicado para redes domésticas e seu preço é compatível pelo que ele oferece.

Com velocidade de 300 megas, o WIN 300 suporta a conexão de até 10 equipamentos simultaneamente, como promete a fabricante. Mas, quanto mais dispositivos conectados, mais lenta é conexão. Uma lentidão que não inviabiliza o acesso a redes sociais, mas acaba exigindo um pouco mais de paciência de quem quer assistir a filmes ou jogar games. Isso é algo que não depende apenas da capacidade do roteador, mas, principalmente, da velocidade da internet contratada.

Assim como a maioria dos roteadores domésticos, o WIN 300 trabalha com a frequência de 2,4 GHz. Mas o grande diferencial do lançamento da Intelbras está em seu alcance, que fornece cobertura em espaços de até 250m². E as paredes –principais rivais da maioria dos roteadores– não são um problema para o WIN 300, que comprovou ter poder para “superar barreiras”, graças às suas duas antenas fixas de 5 dBi.

Com o aplicativo Wifi Analyzer, pode-se perceber a força do sinal de uma rede de 2 megas propagada pelo WIN 300 em diferentes pontos de uma residência com 220 m². O sinal apresentou pequenas variações de um ponto a outro com perdas médias de -40 dBm (decibel miliwatt, unidade de medida de transmissão de redes sem fio). As perdas de um roteador convencional chegaram a – 70 dBm.

Reprodução

Com outro aplicativo, o Simet Mobile, avaliou-se como ficam a latência e a velocidade de upload e download dessa rede Wi-Fi. Latência é o período de resposta da rede a um envio de dados: portanto quanto menor o valor, melhor. Os resultados também foram bons: de 13 a 24 milissegundos. Na velocidade de upload, foi de 445,03 Kbits/s a 460,19 Kbtis/s, enquanto na de download, mediu de 541,44 a 600,41 Kbits/s.

Os testes foram realizados a uma distância de 20 metros do roteador e com o obstáculo de quatro paredes, que não pode ser repetido com o uso de um roteador convencional devido à falta de alcance da internet.

Reprodução

*

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *