Sistema da Anvisa vai rastrear remédios

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) começa a implantar neste mês o Sistema Nacional de Controle de Medicamentos. A primeira ação será a colocação de leitores de autenticidade de medicamentos nas 65 mil farmácias brasileiras. Os aparelhos começam a ser instalados no próximo dia 15. Foi o que afirmou o diretor adjunto da Anvisa, Pedro Ivo, durante o 2º Fórum Nacional Sobre Rastreabilidade de Medicamentos e Combate à Falsificação e Contrabando no Brasil.

“O cronograma de implantação do sistema prevê até três anos. Começaremos pela implantação dos leitores de autenticidade. A falsificação de medicamentos prejudica toda a população seja pela falta de efeito do produto falsificado, seja pela sua toxicidade, que pode levar até a morte”, explicou.

A Casa da Moeda do Brasil será responsável pelo sistema de rastreamento dos medicamentos, desenvolvendo a tecnologia, produzindo os leitores e controlando a distribuição dos aparelhos e das etiquetas autoadesivas. Os medicamentos devem estar com as etiquetas com código de identificação a partir de 15 de julho. As etiquetas serão feitas com tinta sensível a metal para que possam ser raspadas com moedas. Com o rastreamento, o produto será acompanhado desde a fabricação até a venda ao consumidor.

A Bionexo, empresa especializada em negócios eletrônicos hospitalares, implantará uma rede eletrônica de segurança sanitária para evitar que hospitais comprem medicamentos falsificados, roubados, vencidos ou impedidos por órgãos reguladores.

O mecanismo de proteção cobrirá desde a emissão do pedido do medicamento até sua entrega, por todas as etapas administrativas e logísticas.

Com a autorização das instituições que adquirem seus medicamentos através da plataforma, o sistema terá acesso à nota fiscal eletrônica da compra e realizará uma varredura no conteúdo do documento e também do histórico do produto a ser adquirido.

A empresa validará automaticamente a nota fiscal eletrônica nas secretarias de fazenda de cada um dos estados. Também validará os lotes dos itens da nota fiscal realizando uma pesquisa em sua base de dados que é constantemente alimentada com informações da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), dos distribuidores e dos fabricantes.

O objetivo é analisar se os lotes de medicamentos que constam no documento têm procedência e distribuição corretas e também se possuem ocorrências, tais como roubo ou falsificação. O novo sistema beneficiará ainda este ano hospitais públicos e privados que integram a comunidade Bionexo em todo o Brasil.

“O novo sistema é a última etapa do projeto da Bionexo para ampliar a segurança sanitária no Brasil que começou a ser implantado em 2006 e que já está dando certo para mais de 350 hospitais no país”, explica Mauricio De Lázzari Barbosa, presidente da Bionexo.

Há cerca de quatro anos, a Bionexo implantou a exigência de documentação online dos fornecedores disponibilizando na plataforma as informações e o status dos documentos das empresas envolvidas nas cotações dos produtos. Desta forma, o hospital sabe o perfil cadastral de quem está comprando.

Fonte: Info

Publicações relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *